Rosana Blogueira

domingo, 22 de novembro de 2015

AS PRIMAS


O ANTES...
ROSANA  E  ZARIF
O DEPOIS
Era uma vez duas meninas inseparáveis
Habitantes da Cidade-Universo.
Nasceram  primas com ascendência libanesa
Cresceram - as primogênitas -   em meio a paparicos
De pais corujas - amorosos “mocinhos”.

Elas não eram muito chegadas a bonecas
Elas gostavam mesmo era de brincarem na rua.
Enquanto a  mais velha – alguns dias apenas
Seguia descobrindo e ouvindo o bom Rock and Roll- ancorada por Jorge
A mais nova incursionava pela Bossa Nova - endossada por Michel.

Quando crianças
Enquanto uma se recusava a calçar sapatos - lançava-os longe
A outra se recusava a usar óculos - quebrava-os todos.

Na juventude cada qual perseguiu seu ideal de vida...
Enquanto a mais velha aproveitava a efervescência da revolucionária  turma
Da esquina do Itaú
A mais nova enveredava-se pelo sol
Ora pedalando
Ora debruçada sobre os livros - transitando entre todas as "tribos"
Sem a nenhuma delas pertencer.

Ambas seguiram livres, libertas de todas as amarras
Apoiadas pelos pais (compadres-cunhados)
Ambas tiveram sua juventude em berço esplêndido
Ambas tiveram lá seus grandes amores
Ambas se permitiram ser felizes vivendo cada qual
O momento - como se fosse o último.
As meninas não eram de falar muito
Elas faziam acontecer.

O tempo passou...
Seguiram o curso de suas escolhas
Mantiveram suas essências a duras penas.
O tempo passou...
Houve momentos em que  a distância aumentou.
Tornaram-se o resultado de suas escolhas
Mas sempre mantiveram conversas  afinidades lindas  lembranças
E os bons amigos - muitos deles em comum com as duas.

Hoje - quando se reencontram -  o tempo pára.
Quando se olham, se  reconhecem
E tudo é como sempre foi:
Sintonia total.

Então - nesses momentos -  os gostos e afinidades se misturam
Risadas incontidas ternura imensa emergem
E tudo se dilui em doces gestos
Em alegria pura
Em Laços eternos.