Rosana Blogueira

domingo, 20 de setembro de 2015

QUANDO OS IPÊS FLORESCEM


Despontam majestosos e soberanos  nas esquinas 
Ipês roxos brancos amarelos rosados
Despejam-se deles  flores graciosas e fartas
Joias que pendem em refinadas cascatas
De seus  majestosos galhos.
A paisagem tinge-se de cores multifacetadas
Solos ressequidos e ruas cinzentas
Revertem-se em vastos tapetes coloridos
Nas  calçadas nas  ruas...


Quando os ipês florescem
Prenunciam os longos e luminosos dias
Da nova estação.
Renovam o verde  a nossa volta
Emolduram harmoniosos campos montanhas e estradas 
Imprimem  arte 'in loco' 
Saúdam vibrantes a manhã  ensolarada
E o bem-te-vi
Que vai pousar  na janela da Odalisca de olhos enviesados.
Entoa ele  estridente e todo pomposo
Com acordes vibrantes:
“Acorda princesa  que a vida te espera
Lembra  que o amor tem urgência
Não releve a sua luz!"

Quando os ipês florescem
Trazem
O resplandecer de nossas novas sementes
O renascer de "novos" sentimentos
O despertar 
Para um "colorido maior" da vida!
E a nossa hóspede - Primavera - chega enfim
Quente e radiante
Anunciando para quem quiser ouvir:
"Deixe-se invadir por nobres sentimentos e seja feliz"!