Rosana Gimael Blogueira

sábado, 26 de setembro de 2015

ENTRE AS MONTANHAS DE MINAS

"Em Minas  o caldo  engrossa, o tempero entranha, o sentimento verticaliza".(Caetano)

Ó,  imponentes Montanhas
Que hoje me inspiram
Em meio  a profusão
De beija-flores e magníficas borboletas.
Montanhas que imprimem – ao vivo
O retrato da vida sonhada em colorido real.
Montanhas que trazem 
Renovados sentimentos
Deliciosas sensações
Em tempo certo.

Montanhas que delineiam   
A casa branca de janelas azuis com sua chaminé
A porteira que escancara a simplicidade da vida.
Montanhas que  resgatam  
As boas lembranças
Os sabores de meninice
Os devaneios  de mocinha
Os deleites  de mulher.

Montanhas que  trazem  
O homem – de olhos de menino
De  mãos generosas
De sincera  entrega -nas atitudes e no coração
De  ternura nos gestos
De doçura nos  afagos.

Montanhas que anunciam
Aquele que aponta
Outra direção.
Aquele que apresenta
A magnitude da bucólica paisagem
O orquidário exuberante
A vasta horta com ora-pro-nóbis
O  queijo fresco
As delícias todas  de Minas.
Montanhas que descortinam
Em rompante de Primavera
Um novo bem-querer.

Ó, grandiosas  Montanhas
De onde nascem fartas e cristalinas  águas
Milagrosas águas que limpam
Tristezas dores angústias
Que filtram as impurezas da alma
Que levam embora 
Os amores imprecisos e as paixões desmedidas
Que transmutam
Mágoas desaprumos  desatinos
Em profundo amor.

Ó, majestosas  Montanhas de Minas
Moradas em que se abrigam  soberanos
O Rei – bola de fogo
A Rainha – bola  de prata
Montanhas que testemunham
Um novo caminhar
O selar de novos pactos novas promessas.

Divinais Montanhas
Bendigam esse tão especial momento!
Vertam-se de suas fendas
Suas milagrosas águas
Como se chuvas de bênçãos fossem!

Mágicas  Montanhas das Geraes
Não silenciem agora
A sinfonia de pássaros
A sincronia de cores
Os sabores  cheiros e texturas 
Das coisas de Minas.

Generosas  Montanhas
Que oferecem  banquete farto
Aos meus olhos
Engordam  meu coração 
Abastecem  minha alma
Tranquilizam meu espírito
Vivificam a minha essência.

Montanhas que me preenchem  
De alegrias incontidas
De inebriantes emoções
Que me apresentam  o néctar
De um novo tempo.      
                                                                   
Inspiradoras  Montanhas
Que  oferecem  sublime coletânea
De suaves  e inéditas melodias
De novos sóis luas e estrelas
Consagrem - cúmplices
O encantamento  desse (re)encontro.


Místicas  Montanhas
Deixo-me enveredar  por seus segredos
Por suas inspiradoras instigantes e
Imponentes formas que agora brotam
Em ébrios e trôpegos versos
De uma alma enlevada arrebatada
(Hoje resgatada)
Por significância maior da vida.


Montanhas de tão  boas e lindas vibrações         Abençoem esse nobre sentimento
O novo avivamento
Nesta  estação tão sintonizada
Com os  pequenos grandes  milagres  da vida.
E que tudo o mais se faça luz!
(...)
Uai, que assim seja então, Sô!