Rosana Gimael Blogueira

quinta-feira, 1 de outubro de 2015



“Quis evitar teus olhos, mas não pude reagir”


                                        
Diz o mais que pop, o “muso”, Lulu Santos 
Quando  um certo alguém cruzar  o teu caminho
E te mudar a direção  
E esse alguém  despertar o sentimento
É melhor não resistir e se entregar! 
(...)
E , então, essa pessoa cruza o seu caminho 
E você  se depara  com os seus  batimentos cardíacos a mil 
E com o cheiro amadeirado   - ou almiscarado 
(Ou  qualquer outro cheiro que  te desperte  rumo a outra galáxia)
Desse certo alguém, agora, impregnando  você.

E  você  começa a caetanear, djavanear, buarquear  
Pela estradas, pela areias, pelas montanhas, à beira-mar
Rindo feito um ser abobado
E ,então , com o vento  batendo no rosto  a revirar  os cabelos 
E com os  olhos fechados
Você congela a imagem do primeiro beijo 
Feito uma oração
Seu mantra visual
E você se inspira, transpira, respira o  vaivém infindável 
Das sensações únicas da primeira vez
E aí, quando finalmente você  percebe o poder da química
Você já se embrenhou  por paragens  inimagináveis.

E  você descobre
Que aquele beijo que chegou de mansinho
Sim, aquele beijo -  entremeado de sorrisinhos  bestas 
Tornou-se assustadoramente incendiário
Que o entrelaçar de corpos é muito bom 
E com essa pessoa
-Essa que você julga 
Ser a certa, a primeira e a última da sua vida- 
É bom  demais!

E, então, você sente  a vida novamente
Pulsar dentro e fora de você  na velocidade- luz
Essa  mesma luz que agora irradia
Dos seus poros
Da sua boca, do seu olhar
E te  faz um ser único.

E aí você  se dá conta
De que suas emoções já tingiram a paisagem de cores ainda mais vibrantes
De que o precipício e o paraíso são sinônimos
De que você  já não mora mais em você
De que é tudo novo... de novo!

E , aí, sob uma  super  lua - em uma certa noite de primavera
Você apenas entoa sua mais nova  prece:
“Que sejam feitas todas as nossas vontades
  Assim na Terra como no Céu”.