Rosana Blogueira

terça-feira, 6 de outubro de 2015

Dois por Dois


Estrelas cadentes
Embrenharam-se  em seus cabelos
Turvaram sua vista
Tumultuaram seus passos
De súbito viu-se  enroscada em braço estranho.

O olhar alheio crivou-se no seu
A noite tingiu-se de prata
Bocas úmidas se colaram
Corpos trêmulos se enroscaram
O coração se fez liquefeito.

Almas reconhecidas
Apresentações dispensadas
Corpos incandescentes
Olhares  inflamados
O instante se fez átomo. 

Naquela noite de céu constelado
O certo e o incerto
Desfizeram-se em moléculas
De etílico amor.
                                        E consumou-se um rarefeito sentir.                                       
                                                                                                                    
                                                                                                                     
Imagem: google