Rosana Gimael Blogueira

domingo, 18 de janeiro de 2015



A  Garota da Praia

E
la chegou à praia saltitante, deixando um rastro de sândalo.  Fora rodeada de flores. Flores vinham de toda parte, das mais variadas cores, de todos os tipos, de todos os cheiros. Seu sorriso rasgado ofuscava as pessoas a sua volta. Usava apenas um biquíni azul da cor do mar, cabelos presos num gracioso rabo de cavalo, algumas fitinhas amarradas no pulso esquerdo, vinha atracada a uma prancha. Loira, alta, corpo torneado, uma jovem descolada e arrebatada pelo sabor da onda do mar, pela natureza, pelo prazer de estar ali, naquela praia, naquele momento. Não imaginara a surpresa lindamente preparada pelos amigos e conhecidos dela, frequentadores habituais daquela praia.
Queen no ar,  no último volume. Pétalas e pétalas de flores em uma profusão de cores sobre ela, feito um manto em cascata que a cobria lindamente, uma garota que não aparentava mais que 18 anos. Lindos balões coloridos com cumprimentos pela vitória, pela conquista, pelo seu ingresso à universidade,  salpicavam o céu em homenagem a ela...passara em um curso disputado em uma universidade pública conceituada.
Havia ali uma energia absolutamente extraordinária, uma vibração incomum, um contentamento rasgado de ambas as partes- da menina, do “público”ali presente.
Sou repetitiva sempre quando falo dos jovens...A empolgação juvenil me comove. Me inspira. A vitalidade deles me contamina. Vivo rodeada deles, mesmo longe das salas de aula...
Sempre achei cedo demais  jovens terem que decidir sobre que rumo tomarem em relação à profissão que devem escolher, à carreira que devem  seguir nesta fase tão contraditória, tão efervescente da vida. A angústia, a expectativa, a batalha “medieval” dos vestibulares que os perseguem – junto a seus familiares- e tantas outras cobranças que  povoam o universo juvenil nesta época, me tocam sempre e se eu despejasse aqui, realmente o que penso, seria “mal interpretada”.  Cabe aqui, apenas, o registro de  minhas singelas impressões sobre o momento da linda e determinada guria.
E olhando pra essa garota agora – Clarissa - que transborda felicidade vendo o seu sonho se concretizando, “dona “ de uma vaga em Medicina, nada questiono, apenas vibro com ela, a distância, torcendo por ela, para que se torne uma profissional capacitada, ciente das responsabilidades - e das consequências - que implicam as escolhas que fazemos durante a nossa caminhada, escolhas estas que não refletem somente em nossa vida pessoal, naquelas onde cabem o senso de preservação e nossos anseios. Escolhas que refletem também na sociedade da qual fazemos parte, na qual desempenhamos nosso papel de  cidadãos ...que ela seja responsável por si mesma e pelas suas escolhas, promovendo ao seu redor o bem-estar alheio. E que ela abrace a profissão escolhida – um sacerdócio, assim como o Magistério! –com todo o vigor e a alegria que hoje ela “exala”por onde passa!
Assim, quem sabe, impunidade e tragédia deixem de se tornar temas recorrentes em nossas conversas do dia a dia.
(...)Ah, não posso me esquecer de aqui parabenizar meus adoráveis alunos: Plínio, Martin, Vitor, Gaby, Aninha, Fernanda  e taaaantos outros alunos que por mim passaram, fazendo a diferença em sala de aula e fora dela , e  que hoje estão comemorando as suas conquistas mais que merecidas!!!!!Uauuauuau!!!!!